Realizamos uma matéria na quinta-feira (10) relembre a matéria onde foi exposto que a empresa ANDORINHA pediu a paralisação temporária de uma linha que atendia a cidade da Estância Turística de Paraguaçu Paulista no estado de São Paulo. O fato é que a empresa não deixará de atender o município nos horários que já presta o serviço e isso constava na matéria. Houve comentários de vários os tipos e a imprensa não poderia se furtar de fazer suas colocações, também de jogar luz a um problema crítico, contínuo e que atormenta quem necessita sair do município de Paraguaçu Paulista, tendo como destino a cidade de São Paulo ou vice versa.

Quem utiliza esse meio de transporte sabe do que estamos falando e irá entender como e  porquê há que se ter uma intervenção do Poder Público, modificando o formato de atendimento para a cidade de Paraguaçu Paulista por parte da empresa ANDORINHA.

O município de Paraguaçu é atendido apenas em dois horários às 14:20 horas e as 22:40.horas, pior que isso só o fato de perder o dinheiro investido na passagem, mesmo com motivo justificável, caso a pessoa se atrasar e não conseguir chegar até o guichê no horário estipulado, além de não viajar perderá o dinheiro investido. Isto mesmo - não será reembolsado um único centavo. Que fique claro - isto é para quem comprar passagem pela internet.

Aqueles que não usam este tipo de transporte irão dizer “a empresa está correta”. Lembramos que quem não pode perder é o cidadão pagador de impostos, este tem que estar sempre amparado e assistido pela Lei. Neste caso em especifico o Lobby das gigantes do transporte foi tão violento e massacrante sobre a população que tudo foi feito dentro da Lei, por meio de autorização das empresas Reguladoras. Estamos colocamos isso para demonstrar que quem manda é quem pode modificar o sistema.

Perguntamos:

  1. – Porque há tempos a linha está parada? O que impede a empresa de ampliar a oferta de mais carros saindo por este mesmo trajeto?
  1. – Porque barram o ingresso de outras empresas para prestarem serviços neste trajeto?
  1. – Este trajeto é deficitário? Se for, por que a ANDORINHA não abre mão?

A certeza é única, quem paga o PATO é a população quando precisa viajar de São Paulo para Paraguaçu, caso chegue encima do horário nunca encontra carro disponível. Caso insista em viajar terá que viajar para Assis/SP, aguardar sentando em um banco duro por mais de uma hora, caso não tenha alguém com condições de buscá-lo ou então depois do suplício enunciado, pegar um circular maravilhoso e confortável para que com isto chegue ao município.

Perguntamos: Cadê a dignidade dos Paraguaçuenses? Nossos Governantes precisam deixar de ser submissos aos cartéis existentes, ora porque é amigo do fulano que é amigo do ciclano e que pode pegar o telefone e ligar para o beltrano e com isso dar dor de cabeça.

É inaceitável que um município próspero como o de Paraguaçu tenha apenas dois (02) horários para atender as necessidades de mais de 45 mil habitantes. A questão não é parar a linha que já se encontrava paralisada, precisamos colocar em discussão a ampliação desses horários para com isso melhorar a prestação dos serviços.

Se para o município de Assis é possível encontrar carro saindo de hora em hora da capital, qual poderia ser o atravancamento existente para que esses carros passassem pelos municípios de Paraguaçu Paulista, Quatá, João Ramalho, Rancharia, Martinópolis, seguissem para Presidente Prudente e daí para o Estado do Mato Grosso. Antigamente seria por conta da rodovia e damos respaldo a isto, pois era de péssima qualidade. Hoje isso não pode ser usado como pretexto.

A Administração Municipal precisa puxar esta responsabilidade, mostrar a garra e força que possui, forçando um posicionamento e um compromisso à curto prazo da empresa ANDORINHA para uma solução. Solução esta que não beneficiará apenas quem mora em Paraguaçu Paulista, mais sim a população dos municípios elencados acima que juntos somam mais de 120 mil habitantes, tendo mais de 35 mil domicílios que a principio pode parecer pouco, porém independente do número de pessoas, primeiro vem o respeito que deve existir por parte da empresa privada “ANDORINHA”, segundo das Prefeituras Municipais e aí não é culpado somente o município de Paraguaçu Paulista e sim todos, pois caso houvesse uma união e um entendimento em prol da população, seguramente nós da imprensa não estaríamos precisando alertar, muito menos cobrar soluções daqueles que nos representam.

Nós do BOONDE News acreditamos ser possível mudar o sistema, porém para isso parece ser necessário ser feita a ruptura do sistema, pois a cada dia o cidadão é colocado em segundo plano e a coisa pública, virou meio de vida para muitos que desejam apenas se enriquecer às custas da desgraça alheia, pois este é o país onde os políticos não agem para beneficiar, agem para se beneficiar.