Aconteceu ontem segunda-feira (2), na Câmara Municipal da cidade de Paraguaçu Paulista, estado de São Paulo a apreciação de outro pedido de denúncia contra a Prefeita em exercício Almira Ribas Garms.

Em um trabalho de bastidor bem orquestrado, quase igual a uma Sinfonia de Beethoven mais uma vez a Prefeita mostrou liderança e a força de seu grupo político, vencendo pela segunda vez consecutiva em menos de 3 dias outra denúncia, desta vez, movida pelos Vereadores Ian Salomão (PRB) e Júnior Baptista (PTB), relator e presidente da denúncia arquivada na ultima sexta-feira (30/08).

Uma verdadeira lavada do grupo politico liderado pela Prefeita uma vez que os dois Vereadores Ian Salomão (PRB) e Júnior Baptista (PTB) ficaram impedidos de votarem na sessão por assinarem em conjunto o pedido de denúncia contra Almira Garms. Contados os votos foi anunciado o placar de 8 votos contrários e apenas 4 favoráveis à denúncia. Com isto o Presidente Sergio Donizete Ferreira, anunciou seu arquivamento e deu-se por encerrado mais este episódio no município.

Nossa Redação analisou politicamente todos os discursos daqueles que usaram do direito de justificativa de voto, nota-se que o clima era de separação igual quando se corta uma laranja, porém neste caso sem que seja ao meio. Alguns argumentos de integrantes do grupo político liderado pela Prefeita não pode ser ignorado. O que motivou o Vereador Ian Salomão (PRB) assinar a denúncia junto com o Vereador Júnior Baptista (PTB)! Poderia o Vereador Júnior Baptista ter assinado sozinho e com isto a oposição contaria com mais 1 voto e a defesa por um dos dois  na Tribuna desta solicitação. Embora depois do enterro feito, vamos ouvir todos falarem que 1 voto não faria diferença. Como não fez. Más e se este voto fosse decisivo em caso de um empate. Alguém parou para pensar nesta possibilidade!

Nota-se um amadorismo sem tamanho por parte daqueles que desejam firmar-se como liderança política. Fora isto, parece que os Vereadores não falam a mesma língua e também não fazem uma análise política antes de tomarem suas decisões.

Por estas e por outras é visível que a situação não tem força é a oposição que não consegue se articular. Caso não haja mudanças nesta maneira de pensar, podemos dizer sem medo de errar que este grupo que está hoje no Poder tem tudo para se perpetuar no controle político do município.

Estes “Líderes” esquecem que política é a arte de enxergar longe, dialogar com a oposição e com a situação, buscando entendimento até mesmo quando ele parece não existir. Isso faz a diferença, isto molda as diretrizes e faz com que o alicerce politico tenha base sólida.

É chegado o momento de trabalhar com seriedade, nossos Legisladores precisam deixar que este espetáculo de horrores que consumiu a Casa de Leis desde abril fique no passado. A Câmara e todo o município precisam acabar com esta queda de braço fora de anos eleitorais, devemos nos conscientizar que ainda estamos em 2019 e as eleições estão previstas em calendário somente a partir de agosto de 2020.

Estas ações não fazem com que apenas os 13 Vereadores percam, faz com que toda cidade saia perdendo. Menos espetáculos, menos Facebook e mais trabalho por parte de todos os Vereadores, isto é o que a cidade de Paraguaçu Paulista precisa.

COMO VOTARAM OS VEREADORES

VOTOS Favoráveis - Sim

Reinaldo Moraes dos Santos – PT - Sim

Luciana Moraes dos Santos - DEM – sim

Josimar Rodrigues - PSC – sim

Vitor Bini Teodoro - PROS – sim

VOTOS Contrários – Não

Ricardo Ibraim Valarelli - PROS – Não

Paulo Roberto Pereira - PSD – Não

Ricardo Rio (SUPLENTE CONVOCADO) - PTB – Não

Neide Aparecida Teodoro de Lima - PSDB – Não

Mário César Garms Thimoteo - PSDB – Não

Márcio Jose Barbosa - PV – Não

Cicero Ribeiro da Silva - PROS – Não

José Marcos Espinosa (SUPLENTE CONVOCADO) - PROS – Não

FECHAMENTO

  • 4 favoráveis
  • 8 contrários
  • Nenhuma ausência