Gleisi: “Vamos entrar em janeiro em uma situação muito dramática para o povo brasileiro. Sem saber se vai receber qualquer tipo de auxílio"

São Paulo – A presidente do PT e deputada federal Gleisi Hoffmann (PR) avaliou hoje (30), em vídeo distribuído nas redes sociais, as possibilidades de apoio da legenda à candidatura do deputado Baleia Rossi (MDB-SP) à presidência da Câmara. O PT deve decidir no início da próxima semana sobre a adesão ao bloco formado por diversos partidos para se contrapor à candidatura de Arthur Lira (PP-AL), apoiado por Jair Bolsonaro. Segundo Gleisi, a composição passa pela prorrogação do auxílio emergencial. E também pela mobilização da Câmara para que o país viabilize a distribuição de vacinas contra a covid-19 gratuitamente a toda população no país.

“Estamos conversando sobre a mesa da câmara e uma das coisas que nos move para fazer qualquer acordo é essencialmente a vida do povo brasileiro. Nós queremos o compromisso do Congresso para que a primeira medida a ser votada seja o auxílio emergencial. E que a vacina seja uma realidade estendida para todos o mais rápido possível. O que nós queremos é que o povo tenha proteção nesse período tão difícil pelo qual o Brasil passa.”

A deputada lembra ainda o projeto Mais Bolsa Família, proposto pelo partido durante a fase mais aguda da pandemia. O Projeto de Lei 4086/20, está na Câmara desde 5 de agosto aguardando votação e prevê aumentar o benefício para R$ 600. E também ampliar o número de contemplados, que passariam de 14 milhões para cerca de 30 milhões. 

Ao se despedir de Brasília para entrar no período de recesso, Gleisi afirmou que está indo embora da capital federal “muito triste”, porque a Câmara não conseguiu votar a prorrogação do auxílio emergencial. “O governo Bolsonaro, por meio de sua base, impediu isso no Congresso Nacional”, disse Gleisi.

Situação dramática

“Vamos entrar em janeiro em uma situação muito dramática para o povo brasileiro”, afirmou a deputada. “Sem saber se vai receber qualquer tipo de auxílio ou aumento no Bolsa Família. Sem vacina e também com a carestia dos alimentos. Infelizmente o governo Bolsonaro não está nem aí para o povo.”

Gleisi também criticou o presidente Bolsonaro por ter deixado a questão da pandemia e do auxílio emergencial de lado ao se manifestar publicamente, preferindo atacar a ex-presidente Dilma Rousseff, fazendo piada sobre o período em que ela foi presa política. “Ele fala para fazer elogios à tortura, desconsiderar a tortura da presidenta Dilma, para mentir sobre ela e para desdenhar sobre a vacina, quase que dizendo que não é responsabilidade dele.”

Clique AQUI e assista o vídeo

Por Redação RBA