© Ansa Brasil Autorização foi dada horas depois da aprovação no Reino Unido

(ANSA) - A Argentina aprovou nesta quarta-feira (30) o uso emergencial da vacina contra o novo coronavírus Sars-CoV-2 desenvolvida pelo laboratório AstraZeneca e a Universidade de Oxford, poucas horas depois da aprovação no Reino Unido.

A informação foi revelada pela National Drug Administration, agência reguladora do governo, que explica que o imunizante foi incluído no "registro de vacinas emergenciais de interesse sanitário" pelo período de um ano.

Para o órgão, a vacina "apresenta uma relação risco/ benefício aceitável, o que permite justificar a concessão do registro e a autorização condicional do produto para a indicação solicitada".

Com isso, esta se torna a terceira vacina contra Covid-19 autorizada no país, após os imunizantes da Pfizer e da Sputnik V. A vacinação contra o novo coronavírus começou na Argentina na última terça-feira (29), com doses do imunizante desenvolvido pelo instituto russo Gamaleya.

Segundo dados divulgados por especialistas britânicos hoje, a eficácia da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela AstraZeneca e por Oxford é de 70%, o que significa que 7 a cada 10 pessoas vacinadas apenas com a primeira dose ficam protegidas 21 dias depois. Na sequência, quando a segunda dose é aplicada 12 semanas após a primeira, esse número sobe para 80%. (ANSA)