Obras no pavimento irão interferir na dinâmica de tráfego de trecho da SP-270 – Rodovia Raposo Tares, em Assis. A CART Concessionária de Rodovias irá interditar nesta sexta-feira, 25, a alça de acesso localizada no quilômetro 444 da pista Leste (sentido Ourinhos).  

Entrada utilizada pelo motorista que deseja ingressar na SP-270 pela SP-333 – Rodovia Miguel Jubran permanecerá fechada no horário das 7h30 às 17h. Neste período, a opção será entrar em Assis pela Avenida Abílio Duarte de Souza e utilizar a próxima rotatória, 600 metros à frente.  

Inserida no cronograma de obras da CART alinhado com a ARTESP – Agência Reguladora de Transportes do Estado de São Paulo, a manutenção terá o apoio operacional do policiamento rodoviário para garantir a fluidez no tráfego. A interdição será devidamente sinalizada. Em caso de chuva, o serviço será reprogramado.

“A CART coloca em prática, semanalmente, uma robusta agenda de obras e serviços na malha rodoviária que administra. Esta conservação e recuperação do pavimento, da sinalização e da faixa de domínio conferem um sistema de tráfego dentro do padrão de excelência do programa estadual de concessões rodoviárias”, afirma Luís Eduardo Oliveira, coordenador de Operações da CART.  

 Sobre a CART           

A CART administra as rodovias SP-225 - João Baptista Cabral Rennó, SP-327 - Orlando Quagliato e SP-270 - Raposo Tavares, no total de 834 quilômetros entre Presidente Epitácio e Bauru, sendo 444 no eixo principal e 390 quilômetros de vicinais. Em 2019, a empresa ganhou a 1ª colocação na categoria Segurança Rodoviária e está entre as 10 melhores Concessionárias de Rodovias do Estado de SP, de acordo com o ranking divulgado pela ARTESP - Agência Reguladora de Transportes do Estado de São Paulo, órgão que regulamenta e fiscaliza o Programa de Concessões Rodoviárias do Governo do Estado de São Paulo. As rodovias da CART contribuem para a expansão do comércio, indústria, do agronegócio, do turismo e da prestação de serviços nos municípios cortados pelo Corredor Raposo Tavares. Monitorada e 100% duplicada, a concessão confere segurança e agilidade no trânsito de cargas, conectando o Oeste Paulista com os principais pontos de escoamento da produção do Brasil.       

Por Wilson Vieira - Analista de Comunicação