© Alan Santos /PR Bolsonaro sendo recepcionado por apoiadores no aeroporto São Raimundo Nonato, no Piauí

O presidente Jair Bolsonaro intensificou a agenda de viagens ao Nordeste depois do início do pagamento do auxílio emergencial, em abril deste ano.

As cidades da região representavam 7% dos municípios visitados pelo presidente de janeiro de 2019 até março. A partir de abril, passaram a ocupar 33% da agenda de viagens domésticas do presidente. Só o Sudeste teve o mesmo prestígio, com 7 municípios visitados nos últimos 5 meses.

© Fornecido por Poder360

As 7 cidades visitadas por Bolsonaro no Nordeste de abril até agosto correspondem ao mesmo número de viagens que o presidente fez à região nos 15 meses anteriores ao coronavoucher (de janeiro de 2019 a março de 2020).

© Fornecido por Poder360

Viagens pelo Brasil

Mesmo com a pandemia de covid-19, agosto de 2020 foi o 2º mês que o presidente mais visitou cidades brasileiras. Foram 14 no período. Só perde para maio de 2019 –com 16 viagens.

Aprovação melhora

Depois que o governo começou a pagar o auxílio emergencial, a avaliação da administração bolsonarista apresentou sinais de melhora.

Em pouco mais de 1 mês, o PoderData mostrou que a aprovação do governo passou de 40% para 52%. O aumento das viagens coincide com o período.

© Fornecido por Poder360

Até 2ª feira (31.ago.2020), o governo havia liberado R$ 184,6 bilhões a 67,2 milhões de beneficiários do auxílio emergencial. O programa foi criado para mitigar a crise econômica causada pela pandemia da covid-19. Com o isolamento social, milhões de brasileiros ficaram sem trabalhar. A intenção era fazer 3 pagamentos de R$ 600 mensais. Com a continuidade da pandemia no país, o governo prorrogou o benefício por mais 2 meses. Deve renovar mais uma vez o programa, para que o benefício seja concedido até o fim do ano.

PODER 360 - Rafael Barbosa