Na mesma entrevista em que anunciou que está contaminado pelo novo coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro tirou a máscara ao lado dos repórteres que o entevistavam no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência. O objetivo, segundo Bolsonaro, era mostrar que está bem.

Clique AQUI e assista o vídeo

Reprodutor de vídeo de: YouTube (Política de PrivacidadeTermos)

“Só para você ver a minha cara aqui, tá certo? Eu estou bem, tranquilo, graças a Deus. Tudo em paz, obrigado a todos aqueles que oraram por mim, torceram por mim, estou bem graças a Deus. Os que criticaram não tem problema. Pode continuar criticando à vontade. Afinal de contas, a liberdade de expressão nós a preservamos e a entendemos como 1 dos pilares à democracia”, disse.

Bolsonaro recomendou “tomar cuidado” –em especial, com os mais idosos e aqueles com comorbidades. Ele acrescentou: “Os mais jovens, tomem cuidado. Mas, se for acometido pelo vírus, fique tranquilo, porque para vocês a possibilidade de algo mais grave é próxima de zero”.

O presidente deu as declarações numa entrevista coletiva para a CNN Brasil, TV Brasil e Record TV. As emissoras foram chamadas para dentro do Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência.

DIAGNÓSTICO POSITIVO

Bolsonaro foi diagnosticado com a covid-19 (doença causada pelo novo coronavírus). Ele passa bem e ficará em isolamento no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência.

“Se eu não tivesse feito o exame, não saberia do resultado. Deu positivo. Como isso tudo começou? Começou domingo, com uma certa indisposição”, disse.

O presidente falou que, no seu entendimento, houve “superdimensionamento” da doença. Ele afirmou que achava já ter pego a doença por conta de seu contato constante com a população.

Bolsonaro disse que está usando hidroxicloroquina. Ele afirmou que, de acordo com médicos, a chance de se curar com o uso deste remédio em fase inicial da doença é “quase de 100%”. Não há comprovação científica até hoje sobre essa declaração.

O presidente afirmou que “todo mundo sabia que mais cedo ou mais tarde [a doença] ia atingir uma parte considerável da população”. Falou ainda que “tudo começou no domingo com uma certa indisposição e se agravou durante o dia de 2ª feira com mal-estar, cansaço, 1 pouco de dor muscular e a febre no final do dia chegou a bater 38º”.