Em um momento em que muitas famílias padecem ao ver seus entes queridos em leitos de hospitais, nosso líder maior, aquele que em tese deveria além de dirigir o país, proporcionar a esses familiares uma mensagem de esperança e de conforto faz gracejos, demonstrando que o respeito pela vida humana é algo que todos aqueles que o acompanham devem colocar em segundo plano.

Bolsonaro diz: 'Quem é de direita toma cloroquina, quem é de esquerda, Tubaína', diz Bolsonaro sobre liberação. Isso para os cidadãos de bem tem efeito de uma bomba, principalmente para aqueles que lutam por um país próspero e de oportunidades.

O presidente nutre um desejo de ser popular nas Redes Sociais, acredita que para isso não seja necessário respeitar a vida e a morte. Segue o caminho da polarização no meio político, buscando a todo custo separar as camadas sociais, transformando o país num eterno campo de disputa eleitoral.

Infelizmente não haverá vencedores nesse campo, pois quando incitamos o ódio, colocamos nossa força intelectual a serviço da discórdia e realizamos atos nefastos, abrimos espaço para que a história nos cobre no futuro.