© Sérgio Lima/Poder360 O presidente Bolsonaro diz que deveria ter saído vitorioso no 1º turno nas eleições de 2018

O juiz José Vidal Silva Neto deu 5 dias para que o presidente Jair Bolsonaro apresente as supostas provas de eventual fraude nas eleições de 2018. O despacho foi feito nessa 2ª feira (4.mai.2020). Agora, a defesa do presidente irá se manifestar sobre o pedido apresentado pelo deputado federal Célio Studart (PV-CE) em uma ação protocolada na Justiça Federal do Ceará em 30 de abril. O deputado solicita que as provas sejam anexadas aos autos do processo.

No despacho, o juiz determina que depois que a defesa se manifestar, o Ministério Público seja intimado para que tome ciência da ação e requeira “o que for de direito” na tramitação processual.

Em 10 de março, Bolsonaro disse ter provas de que foi eleito já no 1º turno das eleições de 2018 –e não no 2º, quando concorreu com o candidato do PT, Fernando Haddad.

“Eu acredito, pelas provas que eu tenho nas minhas mãos, que vou mostrar brevemente, eu fui eleito em 1º turno. Mas, no meu entender, houve fraude. Nós temos não apenas uma palavra, nós temos comprovado. Nós temos que aprovar no Brasil 1 sistema seguro de apuração de votos”, disse Bolsonaro em uma entrevista à imprensa em Miami, nos Estados Unidos.

Entenda a teoria de Bolsonaro

Em dezembro de 2019, o presidente deu entrevista ao programa Poder em Foco, do SBT em parceria editorial com o Poder360. Na ocasião, defendeu o retorno do voto em cédulas e explicou sua teoria sobre a possível fraude nas eleições.

Baseia-se em números da apuração realizada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) na 1ª parcial divulgada pelo Tribunal. Bolsonaro diz ter visto “uma fotografia na televisão” que mostrava “em números bastante redondos“ que ele estava com 49% dos votos válidos. O presidente diz que os dados regionais indicavam o seguinte:

Nordeste – “que é base do PT”, segundo Bolsonaro, tinha 80% apurado;

Sudeste – “oposição ao PT”, tinha apenas 20% apurado;

Nas demais 3 regiões – aproximadamente 60% apurado.

“O resultado naquele momento era de 49% para mim. Com a tendência, entrando Sudeste, era para a gente ganhar com 55%, 56%. Isso não aconteceu. Foram mantidos os 49%. Então é 1 grande indício de que poderiam estar mexendo no algoritmo”, disse Bolsonaro.

Os resultados oficiais da eleição de 2018 indicam que Bolsonaro teve 49.277.010 votos (46,03%) no 1º turno e 57.797.847 (55,13%) no 2º turno.