Mulheres usam máscara no centro de Milão, na ItáliaImagem: Andreas Solaro/AFP - 23.fev.2020

Exatamente um mês atrás, no dia 27 de fevereiro, o prefeito de Milão, Beppe Sala, compartilhou nas redes sociais um vídeo para convidar a população a levar uma vida normal, embora a epidemia do novo coronavíus já estivesse se alastrando pelo norte da Itália.

A campanha é parecida com a que foi lançada pelo governo Jair Bolsonaro ontem com o titulo “O Brasil não pode parar”. Esse foi apenas um dos erros cometidos por autoridades italianas no combate à doença

A campanha italiana, criada por empresários do setor da gastronomia e replicada por alguns políticos, pedia a reabertura de escolas, museus e teatros. “A cultura é vida”, defendia Sala.

Essa semana, o prefeito de Milão, do Partido Democrático (centro-esquerda) se desculpou publicamente e se justificou: “Naquele momento ninguém entendeu a veemência do vírus”.

Veja também no BOONDE News:

FOGO AMIGO QUEIMANDO TUDO (BOONDE News)

Coronavírus: Por que população não deve seguir pronunciamento de Bolsonaro (UOLNoticias)

Prefeito de São Bernardo e deputada estão com coronavírus (Estadão)

Maia: 'Investidores da bolsa querem o fim do isolamento' (Estadão)

'Pula e nada acontece': dados desmentem Bolsonaro (BBC News)