BRASÍLIA - Em nome do Senado, o vice-presidente da Casa, Antonio Anastasia (PSD-MG), encaminhou uma carta ao embaixador da China no Brasil pedindo desculpas após declarações do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Na quarta-feira, 18, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), fez o mesmo gesto.

Acompanhe nossa cobertura sobre o coronavírus.
Últimas notícias, perguntas e respostas e como se cuidar.

O filho do presidente Jair Bolsonaro postou nas redes sociais que o país asiático é culpado pela pandemia do novo coronavírus. A carta do Senado foi encaminhada ao embaixador da China no Brasil, Yang Wanming. Anastasia pediu que o documento chegasse ao presidente da China, Xi Jinping. A correspondência não cita diretamente o comentário de Eduardo.

Como se proteger

Todas as notícias

Mapa de casos

Sintomas

"Assim, como arrimo na sólida parceria já existente entre Brasil e China, apresento a Vossa Excelência e a todo povo chinês, em meu nome em nome do Congresso Nacional, nosso respeito, solidariedade e também nossas desculpas, reafirmando que nenhum obstáculo poderá separar nossos povos no combate a uma doença tão intensa e arrasadora que muito nos assusta e comove pelas sucessivas e danosas consequências que, sabemos, transcendem ao corpo", diz a carta.

Veja também:

PARAGUAÇU PTA TERÁ GASTO MILIONÁRIO PARA ABASTECER SUA FROTA (BOONDE News)

R$ 626.380,50 É O VALOR PARA TERMINO DO PAÇO MUNICIPAL APROVADO ONTEM NA CÂMARA (BOONDE News)

BURACO EM VIA PÚBLICA e a irresponsabilidade das autoridades (BOONDE News)

RUA HIDEKICHI KUROIWA – 47 anos no abandono (BOONDE News)

Mourão sobre Eduardo: 'Não é a visão do governo' (Estadão)

A correspondência foi assinada por Anastasia a pedido do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que está em quarentena após ser diagnosticado com coronavírus.