O senador Major Olímpio (PSL-SP) e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), trocaram insultos e quase partiram para o enfrentamento físico na manhã desta segunda-feira, 16.

Doria tinha agenda com policiais civis no Departamento de Operações Policiais Estratégicas (Dope), na capital paulista, onde se encontrou com o secretário de Segurança Pública, general João Campos, e o delegado Nico Gonçalves, diretor do Dope. Policial militar da reserva, Olímpio compareceu ao local de surpresa, ao lado do deputado federal Coronel Tadeu (PSL-SP), e, com um microfone e uma caixa de som, iniciou um discurso contra o governador, de quem é desafeto declarado.

Veja também:

PARAGUAÇU PTA TERÁ GASTO MILIONÁRIO PARA ABASTECER SUA FROTA (BOONDE News)

R$ 626.380,50 É O VALOR PARA TERMINO DO PAÇO MUNICIPAL APROVADO ONTEM NA CÂMARA (BOONDE News)

BURACO EM VIA PÚBLICA e a irresponsabilidade das autoridades (BOONDE News)

RUA HIDEKICHI KUROIWA – 47 anos no abandono (BOONDE News)

Maia: 'Plenário só vai votar projetos ligados à Covid-19' (Correio Braziliense)

Segundo a versão de Major Olímpio, Doria escalou policiais civis para aguardá-lo e se aproveitar da imagem dos servidores. O senador é um crítico ferrenho da proposta de reajuste salarial apresentado pelo tucano à categoria.

Clique AQUI e assista o vídeo

Os seguranças do governador tentaram expulsar o senador, que se exaltou e partiu em direção a Doria. Os dois se atacaram verbalmente, mas não chegaram às vias de fato. Olímpio foi retirado do Dope gritando: “Sou senador. Vê se me respeita, moleque”.