Santa Maria recebeu a loja de número 134 da Havan, comandada por Luciano Hang (à direita)@luciano_hang / Twitter/Reprodução

Na abertura da loja Havan na cidade, no último sábado, Luciano Hang afirmou que, na universidade pública, "seu filho (...) volta um comunista, não quer trabalhar e quer atrapalhar quem faz"

A Vereadora Luci Duartes – Tia da Moto fez um discurso refutando as acusações de Hang.

Clique e assista o vídeo

 

Comunidade acadêmica reage

As declarações de Luciano Hang motivaram manifestações preocupadas de moradores, notas de repúdio e sugestão de boicote à rede de lojas. Santa Maria é o berço da UFSM, uma das maiores instituições de Ensino Superior do Rio Grande do Sul, que está entre as principais universidades públicas do país, além de ser fundamental para a economia do município.

Na segunda-feira (11), primeiro dia útil após a manifestação do empresário, pesquisadores da UFSM, da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) e da Universidade Federal do Pampa (Unipampa) apresentaram o fóssil de um dos mais antigos dinossauros predadores do mundo, que foi descoberto incrustado nas rochas de São João do Polêsine, na Região Central.

No Facebook, o gabinete do reitor da UFSM manifestou-se afirmando: "Nossa resposta é através da ciência, da pesquisa e do ensino de qualidade!".

Também o repórter Marcelo Canellas, criado em Santa Maria e graduado pela universidade, que acompanhou a divulgação do fóssil, afirmou que "nada melhor para calar um insulto de quinta categoria do que uma descoberta científica de primeira grandeza".

Seguiram-se também reações da comunidade santa-mariense e de outros setores. O desembargador Sérgio Miguel Achutti Blattes, também no Facebook, questionou se o empresariado local teria as mesmas condições e "agilidade privilegiada" da grande rede nacional.

"Como forasteiro, disfarçado de gaúcho, tentou ridicularizar e rotular a universidade e quem nela estuda ou trabalha. Nos chamou de vagabundos, drogadictos e comunistas. Cada um de nós sabe da importância que a universidade teve em nossas vidas. Nela se produz o conhecimento através de pesquisas e os socializa através da extensão", destaca uma nota assinada por ex-moradores da Casa de Estudantes da UFSM (CEU).

O grupo de profissionais responsável pela nota, todos formados pela UFSM nas mais diversas áreas de conhecimento e campos de atuação, ainda conclama "todos que defendem a universidade pública e gratuita a boicotar as lojas Havan em todo o território nacional".

"Exigimos retratação deste senhor destemperado, e sem isso não suspenderemos o boicote a suas lojas!", diz um trecho.

No dia posterior ao evento, o reitor da UFSM, Paulo Afonso Burmann, divulgou um texto em que afirma: "Temos tido dias bem complicados e tenho tentado manter o equilíbrio nas minhas manifestações". Em tom conciliador, ele pede que "todos, servidores, professores e técnico-administrativos em educação, ativos e aposentados, estudantes, familiares, egressos, amigos e a comunidade em geral mantenham seu amor, sua paixão, seu orgulho, sua dedicação, seu entusiasmo, seu comprometimento e sua confiança na UFSM".